11 Em -

Comprar ou alugar?

Comprar ou alugar

(Imagem: via)

Sempre leio essa pergunta nas mensagens que eu recebo: “Fran, você acha melhor comprar ou alugar?”.

É difícil falar sobre isso de uma forma 100% segura para vocês, pois a compra de uma casa é um passo importante e também um grande investimento. É algo que tem que ser analisado com cautela e a resposta dessa pergunta vai depender do projeto de vida de cada pessoa.

Por que estou falando sobre isso? Pois ando pensando muito sobre o assunto e recentemente li uma entrevista do Gustavo Cerbasi para a Época Negócios que eu achei interessantíssima e pensei que seria legal compartilhá-la com vocês. Pode ser esclarecedor para muitas pessoas que estão passando por esse momento também!


Entrevista

Imóvel é investimento? Qual a sua opinião sobre uma possível bolha imobiliária no Brasil?
Primeiro, essa ideia de que imóvel é algo muito importante de se ter no Brasil vem de uma história recente de grande valorização imobiliária, de um país que há poucas décadas era predominantemente rural e passou a ser predominantemente urbano. Todo mundo que comprou imóvel em meados do século passado viu esse imóvel se valorizar muito em função do crescimento das cidades. Hoje isso já não acontece.

Acho arriscada uma análise como a do Shiller [Nobel que previu a bolha dos Estados Unidos e afirmou que o Brasil passaria por situação parecida]. Concordo com a análise de que mercado brasileiro tem certa saturação, concordo que período pós-Copa tende a ter certo refreamento dos preços, mas não concordo que seja hora de vender ou que talvez não seja hora de comprar. Porque toda média é burra. Se eu falar que mercado brasileiro vai perder 5% do valor nos imóveis, muita gente que tem imóvel com potencial de valorização pode se desfazer dele. Pode acontecer uma calamidade, uma guerra no país, sempre haverá regiões com potencial de valorização. Se o mercado brasileiro perder 5% ou 8% ou 10% – e nada disso caracteriza bolha – mesmo assim há bairros recebendo novos metrôs, shoppings, cidades se expandindo em função de certo eixo comercial. Não posso perder o foco dessas oportunidades simplesmente porque não é hora de comprar.

O que você diria para alguém que está num dilema se compra ou não imóvel?
Pode comprar. Mas, principalmente para não se arrepender, estude o plano diretor da sua cidade. Escute dois ou três corretores de imóveis, preferencialmente não relacionados ao imóvel que você quer negociar. Entre no site do Secovi, que dá um mapa, uma projeção de evolução do metro quadrado nas grandes cidades pra entender as grandes tendências.

Então os recém-casados não precisam necessariamente ter uma casa própria?
Eu acho que eles necessariamente não devem comprar casa própria. Caso queiram comprar, devem tratar o imóvel como investimento e não casa própria, que você quebra parede e instala cozinha americana. Por exemplo, você acabou de casar, viu uma oportunidade com um alto potencial de valorização e saiu do aluguel por causa disso, ótimo. Mas não instale móveis planejados ali e prepare-se para a mudança. A partir do momento que aquele imóvel valorizar, é hora de vender e partir para o próximo. Mais perto dos 40 anos, a renda é maior, você acumulou FGTS e pode entrar no financiamento para quitar o imóvel em 10 anos, ao invés de ficar 30 anos pagando. Meu convite é para os que jovens diminuam o gasto fixo, continuem aproveitando o que motivou o casamento, como romantismo, lazer, cuidado de um com o outro, e experimentem a vida para criar condições de ganho.

Fonte: (Época Negócios)

A entrevista fala sobre investimento e casamento. Esse é apenas um trecho da entrevista, mas você pode conferir a matéria completa clicando aqui.

E vocês, o que acham desse assunto? Compartilhem as experiências de vocês comigo, quero muito saber!

Receba os conteúdos exclusivos
do Morando Sozinha no seu e-mail

Prometemos manter seu e-mail seguro, odiamos spam.

Você também pode gostar

11 Comentários

  • Resposta
    Stela Maris
    27/08/2015 em 11:31

    Fran, eu moro em SP e enfrentamos aqui dois pontos importantes para esta discussão: um déficit habitacional gigantesco, vc deve ver nos noticiários nacionais a quantidade de imóveis e prédios invadidos e uma especulação imobiliária galopante. Eu sugiro que se compre mas com uma expectativa menor do que muitos tem de um imóvel planejado, em um condomínio que ofereça vários serviços. Aqui em SP por exemplo vc corre o risco de pagar um aluguel bem mais caro que a prestação de um imóvel, por exemplo, usado, que você pode até pagar em 30 anos, mas é seu você amortiza, você vê as prestações caindo em SAC e o aluguel não, reajustes anuais, dependência de um emprego diante de uma crise e por ai vai. Eu sou taxativa pela segurança. A gente, ser humano, se adapta a um imóvel que não precisa ser novo, se adapta a metragens menores, se adapta a diversas situações; agora a reajustes anuais de aluguel, não sei… Claro, se eu fosse me casar ou se tivesse em mente alugar ou comprar eu verificaria minhas condições, tenho a opção de escolher. Escolheria comprar mesmo que fosse uma kitnet. Nada melhor do que você ter o seu.

  • Resposta
    Gabi Lopes
    27/08/2015 em 12:18

    Nossaaaa, muito esclarecedor!!! Obrigada por compartilhar conosco essa matéria, Fran!

  • Resposta
    Erika Lais
    27/08/2015 em 15:30

    Fran, esse post esclareceu muitas dúvidas que estou passando neste momento !

    Um grande Beijoo 🙂

  • Resposta
    Carolina
    28/08/2015 em 12:15

    É impressionante como muitos posts aqui do blog influenciam muito na minha vida! Obrigada Fran <3

  • Resposta
    Bárbara Alves
    28/08/2015 em 12:16

    Nossa essa é a minha dúvida do momento, sabia? Adorei ler a entrevista e obrigada por ter deixado o link para o restante, fui lá conferir rsrsrs

    Bjs

  • Resposta
    Yara
    28/08/2015 em 12:18

    Como vc mesma disse, é preciso pesquisar e a decisão cabe a vida que você quer pra vc.

    Eu acho muito sem noção gente que acha que vc tem que ter uma casa própria a qualquer custo, e como está escrito na entrevista, isso é algo da nossa sociedade.

  • Resposta
    simone ferreira
    28/08/2015 em 17:42

    super esclarecedor.
    bjs

  • Resposta
    simone ferreira
    28/08/2015 em 17:52

    a!
    eu a-d-o-r-e-i o post e vou favoritar aqui pra não perder, hahaha.
    eu também concordo que eu acho super-hipppppper-mega-ultra sem noção gente que acha q vc precisa ter csa propria a qq custo, a psoa faz de acordo que
    esta a condiçao financeira, as vzs a psoa quer mto comprar uma csa propria mais a condiçao financeira da psoa não esta la essas coisas, e nesse caso o
    jeito e alugar.isso é mais uma de 1000000 de leis que a sociedade criou.

  • Resposta
    Paola Alves
    01/09/2015 em 12:18

    Não vejo muito sentido em viver de aluguel, sabe? Pra mim é como se tivesse jogando o dinheiro fora, dando pra outra pessoa. Sou muito mais usar esse valor de um aluguel pra pagar a parcela de um imóvel, porque pelo menos o dinheiro mensal é em alguma coisa sua e que pode gerar algum retorno pra você futuramente, caso queira vender ou alugar pra alguém, sabe? E depois que acaba de pagar, aquele valor mensal de parcela pode se tornar uma viagem maravilhosa, coisa que não daria pra fazer com o aluguel, porque ele nunca termina né? Pra mim sempre é mais vantajoso ter um imóvel próprio, sempre! Mesmo que seja mais difícil encontrar, juntar o dinheiro da entrada e essas burocracias todas! http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

  • Resposta
    Stela Maris
    02/09/2015 em 09:32

    Eu creio que há sim uma opinião formada pública de que é necessário comprar um imóvel ao invés de locá-lo, mas isto advém da nossa realidade de aluguéis muito abusivos. Eu paguei aluguel por necessidade por 10 anos e fui uma dança das cadeiras terrível. Não podia comprar móveis muito bons porque sabia que no fim do contrato era necessária a minha saída do lugar devido ao alto preço.
    Eu defendo sem mais delongas que se tem condições, se é possível fazer um financiamento, principalmente, no caso do casamento, faça… e as vezes dá para fazer quando abaixamos as expectativas de metragem do imóvel, quando ao invés de procuramos algo no centro das nossas cidades, procurarmos bairros próximos, quando saímos do condomínio novo para um ape usado. Começando a vida em um lugar mais simples. Porque dentro de um casamento vem no futuro outras preocupações, outros custos, como filhos e etc.

  • Resposta
    Erika Silva
    11/09/2015 em 00:38

    Achei o post muito interessante. Não tenho a menor noção de imoveis ainda mas acho que seria muito interessante começar a ter contato com imoveis e finanças. Seu blog esta me ajudando bastante com isso =)
    Parabéns pelo blog excelente Fran!

  • Deixe uma resposta