43 Em Morando Sozinha

Escolhendo a casa nova (minha experiência pessoal)

Escolhendo a casa nova1 (Imagem: via)

Quando você decide se mudar, seja pela primeira vez ou por qualquer outro motivo, é sempre uma emoção. A ideia de escolher um novo lugar para morar, começar a pensar em novas formas de organizar e decorar a casa é sempre o máximo! Porém, essa mudança também traz muito trabalho. Além de ter que embalar tudo, contratar alguém para fazer a mudança e depois colocar tudo no lugar, também é bem desgastante. E ainda não acaba por ai, pois também existe aquela parte que você tem que colocar a conta de luz no seu nome, mudar o endereço de todas as suas correspondências, conhecer o novo bairro e etc. Ou seja, se mudar para uma casa nova no início é bem chato e só depois de um tempo é que começa a parte “The Sims”.

Mas o foco do post de hoje não é sobre mudança, mas sim para falar sobre coisas que você precisa saber quando for escolher sua casa nova. E é um post dedicado principalmente para quem está escolhendo a casa nova pela primeira vez, seja para morar sozinha ou para dividir com mais alguém.

Atualmente eu moro em um apartamento muito aconchegante e de um tamanho perfeito para quem mora sozinha. Não tenho quase nada para reclamar do meu apartamento, foi uma ótima escolha, aliás. Excelente prédio, ótimos vizinhos (não vejo ninguém kkk) e ótima localização também. Porém, o espaço para mim já está ficando limitado. E isso é um fato por causa do meu trabalho mesmo. Sou uma pessoa que trabalha em casa, tenho equipamentos enoooormes de fotografia e filmagem que hoje já não tenho mais onde guardar e sem falar na quantidade de coisas que eu recebo das marcas mensalmente e que também já estou ficando com o espaço limitado para elas. E isso foi uma coisa que eu não pensei quando me mudei.

Pois é, vai fazer apenas um ano que estou nesse apartamento e já estou precisando me mudar. Ainda não tenho previsão de quando isso vai acontecer, pode ser daqui há três meses ou pode ser só ano que vem. Porém, uma coisa que eu notei é como eu amadureci meu ponto de vista sobre onde eu quero morar atualmente.

Quando eu me mudei para esse meu apartamento fiquei enlouquecida com tudo. Parecia um sonho, sério. E realmente foi, pois foi uma história muito louca, digna de filme (mais detalhes no meu livro, lançamento em breve!). No entanto, depois de estar morando aqui por um tempo, já vivi tantas coisas que com toda certeza serviu de experiência para o que eu não vou querer no meu apartamento novo. E algo que eu achei engraçado, é que agora que eu estou dando uma olhada em apartamentos novamente, como eu estou crítica! kkkk Gente, é surreal como a gente muda com o tempo. Hoje eu já não me encanto com as bobeirinhas de antes, sabe? Hoje estou muito mais atenta ao piso, em ver como é a circulação da casa, a ventilação e vários outros pontos que a gente não se toca na primeira vez. Quem já se mudou pelo menos uma vez sabe do que estou falando.

Como a intenção do blog é falar sobre o dia a dia, achei super válido trazer esse tema e trocar essas experiências com vocês. Além do mais, sei que pode ser muito útil para quem é novata nos ~ paranauê de mudança ~. Então se você lembrou de alguma amiga ou parente que está passando por esse momento, não esqueça de compartilhar com elas esse texto.

Então como escolher direitinho uma casa perfeita para você? Vou dar algumas dicas que serão úteis para pessoas com diversos estilos de vida, olha só:

Como é a sua vida?

Como eu já comentei, eu escolhi o meu atual apartamento mais pela emoção e não pensei tanto no meu trabalho. Por isso, pensar em como é a sua vida é tão importante. Isso vai te guiar para qual tipo de imóvel é ideal para você.

Para uma pessoa que trabalha ou estuda o dia todo e fica pouco em casa, acredito que um apartamento de um quarto seja o ideal. Porém se você trabalha em casa ou tem muitas coisas, é importante considerar a ideia de ter um quarto a mais.

Coisas que a gente nunca repara

Antes de me mudar para esse apartamento, eu cheguei a olhar uma cobertura super fofa. Porém notei que lá tinha o problema de infiltração no teto. Me disseram que era possível arrumar, mas que no período de chuva era capaz que o problema voltasse. A não ser, claro, que eu estivesse disposta a investir uma grana para arrumar a raiz do problema, que no caso o proprietário do apartamento não estava disposto a fazer. Juro que na época eu até considerei essa possibilidade, pois o apartamento era lindo. Mas hoje, sei que se eu tivesse escolhido aquele lugar eu ia ficar completamente irritada em ter que ficar reparando aquele problema (já que o orçamento para arrumar por completo era uma verdadeira fortuna, ainda mais que o imóvel não era meu).

Estão vendo? Às vezes quando a gente se encanta por um lugar consideramos fazer pequenas loucuras simplesmente porque nos apaixonamos de cara.

Hoje estou muito mais atenta a esses detalhes. Por isso é importante ficar de olho nas condições do imóvel, se precisa de algum reparo, como é a ventilação, a circulação, onde costuma bater sol, se é uma região com muitas obras, se faz muito frio, se faz muito calor e etc. Tudo isso são coisas que são muito importantes para se observar, pois estarão presentes diariamente na sua vida.

Você precisa?

A parte de deixar sua ficha cair para o que você realmente precisa é o mais difícil. Nossos olhos nos enganam!

Aqui em casa eu tenho uma área gigante. Juro, gigante mesmo (depois assista o tour do meu apê que eu gravei assim quando me mudei). No começo eu fiquei ultra mega animada com esse tantão de espaço. Podia fazer várias festinhas, chamar meus amigos e tomar café da manhã do lado de fora. E realmente eu fiz tudo isso, mas somente em algumas (poucas) épocas do ano, pois lá é muito frio ou chove. Ou seja, é impossível ficar lá. E confesso que hoje nem uso tanto a área. Ela é realmente boa para secar roupa, mas só, pois dá muito trabalho para limpar. Ou seja, pela minha própria experiência não vou querer uma área assim no meu apê novo de jeito nenhum! Mas quem disse que eu pensei nisso quando me mudei?

O aluguel

Estou falando de aluguel, mas o mesmo vale para a prestação se você está comprando o imóvel.

Quando a gente se apaixona por algum lugar (principalmente imóveis), a gente tem uma forte tendência a querer se sacrificar quando descobre que o valor a ser pago mensalmente é um pouco mais que o nosso orçamento permite. Mas se eu pudesse te dar um conselho de amiga seria: não faça isso a não ser que REALMENTE valha a pena. Sim, momento experiência pessoal novamente.

Como eu amei muito esse meu apartamento (já que tinha área gigante e tudo mais), topei pagar um aluguel bem mais alto que meu orçamento inicial. Ok, era um valor que não comprometeria a minha renda, então estava tudo bem pagar um pouco a mais por uma coisa que eu queria muito. Só que hoje me arrependo um pouco, principalmente falando desse “um pouco a mais”. Atualmente o valor que eu pago de aluguel é suficiente para alugar um apartamento muito maior de dois ou até de três quartos! Então se eu olhar pelo lado financeiro, meu sonho custou caro e depois de um tempo o que eu achei que valia a pena, não valeu tanto. Então essa é uma coisa importante a se pensar.


Bom, essas são as minhas experiências pessoais quanto a escolher a casa nova. E acho que a vida é um pouco assim mesmo, a gente só vai aprendendo com o tempo. Maaaas, se tiver alguém para ajudar e te dar “aquele toque” é legal também, né? E vocês, tem alguma história sobre a escolha da casa nova para contar? 😀

Você também pode gostar

43 Comentários

  • Resposta
    Mariela Resende
    24/03/2015 em 09:15

    Muito obrigada mesmo por essas dicas, Fran! Ano que vem vou me mudar por conta da faculdade e já estou atenta aos detalhes para tudo ocorrer bem (: Parabéns pelo blog e por ser tão especial assim! Beeeijos

  • Resposta
    Iandara
    24/03/2015 em 09:46

    Oi Fran!
    Primeiramente: amo seu blog! Te acompanho desde as primeiras postagens ♥
    Enfim, pretendo me casar esse ano.. Venho sempre aqui em busca de dicas e inspirações..
    No meu caso, como moro no interior de SP, optamos por comprar uma casa.
    Penso que, o dinheiro gasto com aluguel não é algo rentável… E levando em conta que eu e meu namorado somos novos, pensamos em esperar mais e investir em uma casa nossa, que em breve ficará pronta…
    Sem contar que, o aluguel por aqui é meio salgadinho e as casas não compensam. E por incrível que pareça: não tem prédios na minha cidade hehehe
    Meu sonho sempre foi morar em um apartamento, mas teríamos que nos mudar para a cidade vizinha e isso não está em nossos planos.. Infelizmente 🙁 Quem sabe um dia compro um apê né? hehe
    Beijos ♥

  • Resposta
    Isabella Magalhães
    24/03/2015 em 10:32

    Oi, Fran.

    Já faz um tempo que eu moro de aluguel. Primeiro, aluguei uma casa com meu irmão e minha ex cunhada (não recomendo dividir apartamento/casa assim tb). O aluguel era barato, mas era em cima de um bar e tinha muito barulho. Além de que hoje eu paro pra olhar e vejo que nem era muito seguro, não tinha portão nem nada. Aliás, tinha, mas não fechava. Além disso, meu quarto era muito fechado e ficava com um cheiro estranho. Não chegava a dar mofo mas não batia sol. Era péssimo. Foram coisas que eu não considerei antes de mudar.

    Hoje moro com meu namorado em uma casa de um quarto, sala, cozinha, banheiro e quintal com lavanderia. O preço do aluguel, pela cidade onde moro, é razoável. Mas o meu quarto não é suficiente pra um guarda roupas do tamanho que precisamos, pois temos bastante roupa. Já fiz váaaarias faxinas no guarda roupas pra desocupar espaço mas realmente não cabe. O pai do meu namorado mora nos EUA e traz aqueles casacos enormes pra ele que ocupam muito espaço. Então esse é um ponto que deve ser considerado: espaço pra guardar suas coisas de forma satisfatória.

    Além disso, precisaríamos de dois quartos. Um pras nós e outro escritório, pois ambos somos professores e utilizamos muito espaço pra livros e papéis.

    Enfim, é importante considerar todos os aspectos de sua vida antes de alugar qualquer lugar, ou comprar. Analise sua situação financeira, seu estilo de vida, as coisas que você já tem e quais você precisaria comprar.

    Post MARA, Fran!

    Beijo

  • Resposta
    Paola Alves
    24/03/2015 em 11:50

    Fran, você não acha que compensa comprar um imóvel? Acho dinheiro de aluguel tão mal gasto ): Prefiro pagar mensalmente, mas numa coisa que sei que será minha e que posso vender depois, posso reformar o quanto quiser, que vai valorizar e etc! =) Você podia fazer um post sobre isso né? :DDD http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    • Resposta
      Franciele
      25/03/2015 em 10:44

      Paola, isso depende. Cada um tem uma estratégia de vida, sabe? Sinceramente não sei se comprar para ficar pagando durante 30 anos é um bom negócio. Acredito que seja mais interessante juntar uma boa quantia e já liquidar uma parte. Mas isso vai de cada um, não tem como opinar 😀

      Bjs

  • Resposta
    Adriane
    24/03/2015 em 12:06

    Dicas valiosas demais
    Ainda mais p quem nunca se mudou, gosto de relatos assim. De quem realmente viveu isso.

  • Resposta
    Edenia Borges
    24/03/2015 em 18:06

    Oi Fran

    Muito legal as suas dicas. Eu quero me mudar, porque assim como VC me empolguei na hora de alugar o meu atual apê. Fui na emoção. Agora preciso me mudar para uma casa que atenda as minhas necessidades e tenha um custo menor.

  • Resposta
    Mayara Nunes
    24/03/2015 em 18:24

    É verdade Fran, ótimas dicas, tive que compartilhar no meu blog http://cafesetardes.blogspot.com.br/2015/03/2-indicacoes-da-semana.html
    Graças a Deus eu fui bem atenta na minha mudança e Deus tb ajudou rsrs

    Amo seus posts, bjs

  • Resposta
    Fabiana Mussi
    24/03/2015 em 18:28

    Olá Fran, tudo bem?
    Parabéns pelo blog!
    Uma gracinhaaaa…
    E tem dicas MUITO uteis…

    Você é arquiteta??

    Muito obrigada!!

    Att. Fabiana Mussi

    • Resposta
      Franciele
      25/03/2015 em 10:39

      Oi Fabiana, não sou não. Na verdade eu faço faculdade de engenharia de produção 🙂
      Bjs

  • Resposta
    Lu
    24/03/2015 em 21:04

    Fran, adorei as suas observações. Realmente algumas coisas a gente só aprende com a experiências e com os “perrengues” do dia-a-dia. Muito legal você compartilhar a sua experiência para ajudar outras pessoas.

  • Resposta
    Holanda
    24/03/2015 em 22:13

    Fran, uma coisa na qual as pessoas nunca pensam é sobre a estrutura do prédio onde se vai alugar um apartamento. Eu já moro sozinha há muuuuito mais tempo que você e tenho meu próprio apê. No início eu reclamava porque não tem salão de festa, piscina essas coisas, mas quando minha tia se mudou para um prédio podre de chique que tem zilhões de opções foi que eu vi o quanto tive sorte de comprar num prédio mais simples. Explico:

    O salão de festas dela, mesmo tendo isolamento acústico, transforma a vida de todos num inferno nos fins de semana, quando as pessoas fazem aniversários e outros eventos e nunca fecham a porta que abafaria o som. Já teve dia de contratarem uma escola de samba para um aniversário lá, acredita? Inferno dos infernos!

    Além disso, como tem uma sala de jogos infantis, é aquela correria de criança pra lá e pra cá o dia todo, e a gente escuta tudo lá de cima (e isso porque só são 32 apartamentos, já que são 16 andares e 2 por andar).

    Pra mim, que moro sozinha, qualquer tipo de barulho de vizinho incomoda. Eu acho que já teria ficado louca se morasse lá. Se um dia eu for comprar um outro apartamento, certamente vou verificar esses detalhes.

    Outra coisa que a gente tem que prestar atenção, principalmente se for comprar, é verificar se os medidores de consumo de água e o gás são individuais. Porque quem mora só não consome igual a uma família grande, então não é justo ratear os custos com todo mundo e isso encarece muito o valor da taxa de condomínio.

    Enfim, basicamente é isso o que tenho a acrescentar pela minha experiência pessoal.

    • Resposta
      Franciele
      25/03/2015 em 10:37

      Nossa eu nunca tinha pensado sobre isso das áreas de convivência. Realmente deve ser um saco ¬¬’

    • Resposta
      Carla
      26/03/2015 em 12:01

      @Holanda,
      Oi, nunca comentei, mas esse é um tema que sempre me faz pensar: se tivesse um blog faria uma lista enorme de dicas para escolha de imóvel baseada na minha experiência… rs

      Me identifiquei totalmente com sua tia Holanda, salão de festas e espaços de convivência só servem para atormentar pessoas que moram sozinhas. E nós e/ou os que passam muito tempo fora de casa e não cozinham sempre, devemos procurar fugir de rateamento de despesas, é pagar a conta dos outros!
      Quanto aos extras do condomínio também é bom pensar se você vai realmente utilizar aqueles espaços, porque se não for vai ser mais dinheiro que você doará aos seus vizinhos, pelos gastos com melhorias/manutenção de salão de festas, playground, piscina e o que mais tiver e você não utilizar – ando bastante irritada com isso. Quando me mudar vou procurar um condomínio desses que no máximo tem um porteiro e no mais os vizinhos tem que sair de casa para qualquer coisa (dar festa, levar filho pra brincar, cachorro pra passear, etc).
      E concordando mais uma vez, quando se mora sozinha o barulho alheio incomoda muito mais do que quando moramos com outras pessoas, parece que estar acompanhado distrai do que vem de fora e estar sozinho amplia as conversas dos vizinhos, o choro de bebês e a correria das crianças.

      Por enquanto é isso, se me animar escrevo mais, parabéns pela ideia do blog Fran, te acompanho já faz tempo!

    • Resposta
      Danielle
      02/03/2016 em 10:49

      @Holanda, Olá Holanda, eu gostaria de acrescentar que nem sempre é assim, pois moro em um condomínio com piscina, salão de festas, parquinho para crianças e etc e o meu condomínio é super tranquilo. O que você tem que observar é a localização pois o parquinho do meu fica em um ponto isolado onde é possível observar as crianças sem que elas fiquem correndo no meio do caminho assim como o salão de festas, o único ponto ruim é a piscina, pois fica um pouco bagunçada principalmente em dias de muito calor pois é muita gente junto e também se alguém for na sua casa no final de semana você não pode ir a piscina pois só aceita visitante durante a semana e como eu trabalho e só estou em casa final de semana fica complicado e se eu fosse me mudar a única coisa que faria seria escolher um apartamento com área externa e colocaria uma piscina particular.
      Enfim, o negocio é saber escolher.

  • Resposta
    Lilyan Gutierrez
    24/03/2015 em 23:03

    Recebi um email de uma loja de relögios que disse ter pego meu email aqui. Como salvei um arquivo que vc disponibilizou esses dias, achei mega chato isso! A loha idiota fez spam, porque não pedi email nenhum deles e chato porque seu blog não protege nossos dados.

  • Resposta
    Fêh Zenatto
    25/03/2015 em 00:39

    Adorei o post, Fran. Quem já passou por isso com certeza se identificou.
    Eu me apaixonei pelo meu apartamento porque ele tinha o mesmo preço de aluguel de outros mas tinha o quarto com quase o dobro do tamanho e não me arrependo disso. Acabei abrindo mão de alguns detalhes fofos para ficar com ele e acho que fiz certo porque os detalhes eu mesma coloquei.

    Se eu pudesse citar um arrependimento, seria o fato do meu apê não ter sacada. Sinto falta desse lugar para secar roupas haha ou mesmo para respirar um ar da manhã ou fim da tarde. Não precisava ser grande, sabe? No próximo, não abro mão disso.
    Outra coisa que não reparei e que tenho como dica para o pessoal é visitar o apê em várias horas do dia ou, pelo menos, imaginar a posição do sol durante o dia. Eu não cuidei isso mas acabei dando sorte – meu apê não é nem tão quente nem tão frio – mas conheço MUITA gente que sofre com isso, até mesmo de desbotar móveis etc por conta do sol forte.

    Beijos, Fran.

    Blog Coisa e tal
    Facebook | Twitter | Instagram

  • Resposta
    Thays
    25/03/2015 em 09:27

    Fran! Acompanho seu blog ha um tempo, super me identifico com tudo o que vc escreve aqui! kkkk tenho 22 anos e moro sozinha ha quase 2 anos! E nossa, eu estou tentando mudar de ap, (pra por minhas vontades de decoração em prática) mas fiquei TÃO exigente que não consigo achar um que me agrade por inteiro. A cor da parede, o piso, ventilação, vizinhos (ótimo não ver eles), até a escada do prédio levamos em consideração depois que já temos experiencia no que NÃO queremos né? kkkk Todo dia antes do trabalho dou uma olhadinha aqui pra ver se tem post novo! Sucesssssooo!!

  • Resposta
    Ana
    25/03/2015 em 15:34

    Oi, fran. Te acompanho há um tempo e sou sua fã. Olha que engraçado, em um vídeo ou post, você dizia que quando se mora sozinha no final da festa sobrava tudo para você arrumar, né? Pois sim, quando eu vi o tamanho da sua área de lazer achei um pouco contraditório, pois você mesma disse aquilo tudo, né? Enfim, você empolgou, foi seu primeiro ap, não eh? As vezes temos que ser muito críticas mesmo e olhar para nosso umbigo mesmo, do tipo, eu recebo muito? Eu cozinho muito? Preciso de extra espaço para roupas/sapatos? Tenho certeza que no próximo vc já vai estar fera. torço muito por vc. Bjo.

    • Resposta
      Franciele
      25/03/2015 em 16:20

      Ana, eu não entendi seu comentário… 🙁 Sim, eu recebo muitos amigos aqui e a área é fundamental para isso, já que o apê é pequeno. Só não entendi qual a proposta do seu comentário 🙂
      Bjs

  • Resposta
    Rachel
    25/03/2015 em 16:51

    Você está certíssima. No desespero de arrumar logo um apartamento para mim e meu marido (depois que meu pai se divorciou e voltou para o apartamento minúsculo que estava emprestado para nós) eu aluguei um apartamento sem janela na sala. E agora sinto uma falta danada de luz, de ar… Tá sempre tão tristonha a sala, parece até que meus objetos de decoração que foram escolhidos a dedo ficam menos bonitos. Não vou dizer que odeio, mas na hora crucial ele pareceu bem mais bacana do que hoje. Já estou certa de que ficaremos apenas até cumprir contrato. O próximo quero com sala arejada, um piso mais bacana (nada desses azulejos com desenhos), nada de prédio só com escadas (no dia de compras dá uma raivazinha), nada de prédio sem porteiro (já que ninguém vive mais sem encomendar nada na Internet), quero uma estrutura melhor. O que vc disse é pura verdade, na hora H a gente vê com certos olhos, mas depois a gente vai amadurecendo… Apesar de estar feliz, sei que no próximo escolherei com bem mais cuidado mesmo. Bjs

  • Resposta
    Lívia Bellot
    25/03/2015 em 19:40

    Muito bom o post Fran… super verdade a gente se empolga mesmo! rsrsrs
    sem contar que até encontrar um que se encaixe em todas as nossas condições e gosto demanda muito tempo e disposição né?!
    Adorei o post 🙂
    Beijos!!!!

  • Resposta
    Talytha
    25/03/2015 em 19:44

    Fran, muito Boa às dicas. Eu adorei, mesmo porque entrei Nesse dilema da escolha do AP, o pior e que tenho 10 dias para escolher, me mudo de estado no sábado e estou muito anciosa. Obrigada pelas dicas.

  • Resposta
    Laurinha
    25/03/2015 em 21:12

    Mudar é uma coisa de louco. Juro que se pudesse não mudava nunca mais (mas como não gosto da cidade que moro, o jeito é se preparar psicologicamente).
    Meu antigo apartamento era de apenas um quarto, onde já tinha o banheiro junto; uma cozinha de tamanho ideal e uma sala relativamente boa. O problema é que ele era pra estudantes ou pra solteiros. Quando Caio e eu decidimos juntas as escovas de dentes, o espaço que eu via sobrando simplesmente sumiu! #puf

    A gente precisava de um sofá e uma mesa pra almoçar/jantar (eu não tinha nenhum dos dois porque passava a maior parte do tempo fora de casa) e não havia a possibilidade de conciliar os dois – na cozinha não cabia a mesa e a sala não era tão grande a ponto de ser dois ambientes.

    No novo apartamento, optamos por uma sala grande o suficiente pra ser dois ambientes, a cozinha é menos da metade da do outro ap e escolhemos um lugar de dois quartos para quando nossos pais viessem nos visitar. Nosso apartamento novo tem o tamanho ideal, inclusive, para caso aconteça um imprevisto da vida (vulgo baby).

    beijos

  • Resposta
    Andreia
    26/03/2015 em 09:10

    OI Fran,gosto de acompanhar seu bog…
    adoro suas dicas.Estou ansiosa pelo próximo tour do seu apê.
    beijinhos

  • Resposta
    simone ferreira
    26/03/2015 em 14:28

    oi fran!
    a.pois é.estava precisando de ver umas dicas como essas rs! vc claro, sempre com dicas maravilhosas!
    eu estava na situação de apaixonar pelo apê, e não se dar conta do valor do aluguel.
    nossa, outra coisa a dizer, lendo os comentários das outras leitoras, sobre uma moça ali em cima q dice q a tal loja dice q tinha pego email aqui, a.
    faz tempo q não olho meus emails, e vai q alguem tenha me atacado? com emails desse tipo?
    rs.
    só pra constar
    o valor do apê era 1800 reais.
    e só tinha um 4 e 1 banheiro, ficava perto da praia e perto de varios restaurantes.
    a! alterei meu endereço de emaio.. bjs!

  • Resposta
    Pequeno Grande Apê
    26/03/2015 em 14:30

    Legal dividir sua experiência, Fran! Vou pegar as chaves do meu apê amanhã!
    https://pequenograndeape.wordpress.com/

  • Resposta
    simone ferreira
    27/03/2015 em 09:25

    oi fran!
    pior q sobre isso de apê, pra variar é bem caro contando com condomínio pois o valor do apê é 1800 reais e o valor do condomínio é 370 reais, meio
    caro. agora pra concluir falta eu ver a infrainstrutura do bairro.
    e depois só arrumar coragem pra alugar o apartamento.

  • Resposta
    Candida
    27/03/2015 em 22:46

    Olá,
    Moro sozinha há 7 anos , por causa do trabalho e do trânsito caótico de SP (mesmo saindo cada vez mais cedo de casa, sempre chegava atrasada). Saí da casa do meu pai para pagar aluguel e acredite, se for colocar na ponta do lápis, saiu bem mais em conta do q pagar o financiamento de um carro novo, IPVA, seguro, combustível, estacionamento, manutenção (mesmo sendo novo, todo carro dá despesas, afinal é melhor manter a revisão em dia do que esperar quebrar, por exemplo).
    Logo de cara, encontrei um apartamento antigo (em outras palavras, grande – rs, pq a tendência de hj em dia é encontrar apartamentos cada vez menores, cozinhas q mais parecem um corredor, etc.). Este apartamento era de apenas um quarto mas com a sala em formato L, ou seja, foi possível montar 3 ambientes (sala de estar, jantar e home office).
    O apartamento era super arejado e ensolarado (tão ensolarado que apodreceu o tecido do meu sofá, desbotou o armário do banheiro, etc.), mas ficava num cruzamento com trânsito constante, ou seja, barulho de carros e ônibus a partir das 4 da manhã 🙁
    Por causa deste tráfego de veículos, a limpeza do apartamento tinha que ser constante (vinha uma fuligem da rua q cobria tudo, inclusive encardia os tapetes rapidamente).
    Era um prédio pequeno, somente 2 andares e 6 apartamentos, sem porteiro, elevador e sem condomínio (o bolso agradece – rs). No térreo teve uma lan house com adolescentes que comemoravam o aniversário no famoso “corujão”, ou seja, passavam a madrugada jogando e gritando… Depois virou uma loja de móveis planejados. Por fim, instalaram um CFC/Auto Escola, ou seja, a frente do prédio sempre foi movimentada e barulhenta mas eu morava na lateral e me sentia “intocável”… Até perceber que os dois vizinhos do mesmo andar que eu eram fumantes, ou seja, sentia cheiro de cigarro no vitrô da sala e no vitrô da área de serviço.
    Sabe aquela empolgação do início, com toda a claridade e o sol constante? Descobri que não podia deixar os vitrôs abertos (sinto muito mas para quem não fuma, como eu, o incômodo era enorme).
    Em pouco tempo, o proprietário alugou a garagem, no subsolo do prédio para uma oficina de carros antigos, de colecionadores (agora o pacote ficou completo: o quarto tinha cheiro de óleo diesel por causa dos carros que eram acelerados para subir a rampa da garagem).
    Estes inquilinos da garagem eram muito zueiros, além de fazer churrasco no corredor/rampa da garagem e enfumaçar o meu quarto, fumavam maconha como quem toma água, ou seja, o tempo todo! Levavam as namoradas durante a madrugada (filme pornô perde – ops! este é um blog de família, desculpe o desabafo – rs), atendiam clientes antes das 7 da manhã (sabe aquele soninho da manhã, o mais gostoso de todos, qdo vc nem acordou direito e fica meio que esperando o despertador do celular tocar?) Pois é, a tal oficina não tinha campainha nem telefone, ou seja, eu era acordada pelos gritos do clientes 🙁
    Pq eu fiquei lá tanto tempo? Pq trabalho fora o dia inteiro, passava o fds na casa da minha irmã, ou seja, o apartamento era praticamente um local para dormir – rs. Sem falar q o valor do aluguel estava bem abaixo da média (talvez por não ter nenhuma melhoria: piso gasto, pnitura desgastada, etc.)
    Qdo o proprietário reajustou o aluguel em mais de cinquenta por cento, vi que era a hora de mudar. Por sorte não acumulei muita coisa, apesar de ter vontade de comprar muitos móveis (prateleiras, armários, estantes, etc.), sempre tive a consciência de q poderia mudar dali a qualquer instante e se fosse para um apartamento menor, o q faria com tantos móveis?
    Por sorte, encontrei outro apartamento, menor, no térreo (adeus escadaria de igreja – eu morava no segundo andar), com água e luz independentes (no anterior a conta de água era dividida por apartamento, ou seja, eu pagava a conta de famílias com 3-4 pessoas, hóspedes que eles recebiam, vizinhas q lavavam o enxoval de noiva da filha, outra q fazia ovos de páscoa para vender, outra que tinha mangueira para lavar as janelas – quem lava janela de apartamento “meodeos”???
    Hj em dia não tenho vizinhos grudados (o apartamento do lado direito é um consultório de psicologia e funciona somente uma vez por semana pq a psicóloga teve bb recentemente), do lado esquerdo fica o corredor que dá acesso a escada na parede oposta… Posso dizer que estou no paraíso, apesar de ser o terceiro apartamento do corredor, ou seja, é a passagem de todos os moradores 🙁
    Um dia destes tive que retirar o capacho da porta pq percebi q pararam na minha porta para limpar os pés (não chega a ser um problema, apenas falta de educação de gente folgada – rs)
    Boa sorte neste maratona que é mudar de apartamento/casa e desculpe o comentário enorme (me empolguei – rs)

  • Resposta
    Thiara Piazza
    28/03/2015 em 18:57

    Amei esse post Fran, estou precisando me mudar mesmo e essas dicas foram muiiiito legais, vou juntar com as que já tenho e tomara que dê tudo certo pra eu me mudar ainda esse ano, só estou na dúvida se um qp de 1 quarto ou 2, pois trabalho por plantão e eventualmente fico o dia todo fora de casa e tenho dois cachorros que vão continuar precisando de espaço. E eu também estou na dúvida cruel de se vendo a casa ondo moro e compro um ap ou se alugo ela e aludo um ap primeiro, o mercado de venda de imoveis não está muito “legal” e eu tenho receio de conseguir um valor inferior ao valor real da casa, problemas de novatas nessa área. Suas dicas são sempre maravilhosas Fran, obrigada!

  • Resposta
    Ozielly Thawanny
    29/03/2015 em 03:26

    Oi Fran!
    As vezes eu fico pensando como será quando eu me mudar um dia.. Moro com minha mãe e sou bem chata sobre essas coisas de casa nova e tals. Não gosto de apartamento rs prefiro casa, porém gosto de lugares grandes e acho os menores mais aconchegantes. Mas dai casa grande o custo é maior e o trabalho também. Mas fico pensando se vou me acostumar a morar em um local menor.. Ou seja, quando for me mudar algum dia, vai ser uma bela dor de cabeça pra planejar tudo.

    Mas uma coisa é pura verdade, não adianta querer morar no local porque gostou muito, tem que avaliar todas as opções, vantagens e desvantagens do lugar.
    Gostei do post!

    Beijinhos :*
    http://www.vidadebloguette.com

  • Resposta
    Jackeline
    29/03/2015 em 09:53

    Oi Fran,
    Como estou pretendendo morar sozinha comecei a procurar dicas na net e achei seu blog e estou adorando suas dicas 🙂 Fiquei ainda mais feliz quando vi que moramos na msm cidade rsrsrs Bjus

  • Resposta
    Gabi Assis
    29/03/2015 em 18:04

    Escolher o novo cantinho é algo tão importante, pelo menos para mim. Acho que o ambiente influencia demais no nosso comportamento e humor, por isso tudo deve ser pensado com carinho.
    Grande beijo

  • Resposta
    Links do Mês – Março |
    03/04/2015 em 19:34

    […] (vale acrescentar http://morandosozinha.com.br/escolhendo-a-casa-nova-minha-experiencia-pessoal/) […]

  • Resposta
    Manoela
    09/04/2015 em 09:53

    Oi Fran!
    Achei o post super legal e útil para quem está começando a vida sozinha agora, esses tipos de problemas a gente nunca pensa quando vai alugar um local.
    Já moro sozinha há uns 6 anos, passei por 4 locais, no primeiro eu dividia com mais gente e como todo mundo que não tem dinheiro, essa é uma boa opção para o rateio, mas as incomodações que aparecem com o tempo são inúmeras e você procura algo só seu. Meu primeiro apartamento sozinha foi na verdade uma kitinete, foi ótima por algum tempo, mas logo também apareceram problemas que eu não tinha visto no início, aquela coisa da empolgação, o lugar era amplo, mas tinha infiltrações e sempre que chovia eu precisava mover minha cama para não molhar. Depois fui para um apartamento maior de 2 quarto, que também era ótimo, o único problema dele era o sol da tarde, a casa ficava um forno! Por fim estou no que moro hoje, que também tem 2 quartos, nesse meu maior problema é com o condomínio, com coisas que algumas meninas já falaram acima, coisas que eu jamais pensei que iriam me incomodar, mas se tem uma dica que posso dar nesse quesito é procure por apartamentos que são alugamos/comprados por casais sem filhos ou pessoas sozinhas, fuja dos muito familiares, pois esses sim são mais chatos para quem procura uma calmaria.
    Pro meu próximo apartamento já pensarei em detalhes como esse.. Mas acho que no fim, sempre vai ter algum detalhe que não nos agradará hehehehe

    Beijos!

  • Resposta
    livia
    11/04/2015 em 18:53

    Oi,

    eu estou perto de me mudar para JF e várias coisas pesam na escolha. Saber o que se quer eu acho que ajuda um pouco nessa tarefa árdua, rsrzrz.
    Eu quero que seja perto do trabalho, que tenha vaga de garagem, que seja no máximo no primeiro andar, que pegue sol da manhã e se o valor ajudar que seja de 2 quartos. Ter agua, gás e luz separados seria ótimo, mas nem sempre é possível. Será que vou achar? Rsrsr
    Deus queira que sim!!!
    Beijos

  • Resposta
    Manu
    08/05/2015 em 16:33

    Oiii Fran, estou no projeto de morar sozinha eu até coloquei o nome de #projetoportoalegre que é a cidade que quero morar hehe, pra mim vai ser muito difícil pois moro no nordeste e aqui não tem frio. Eu sei que tu já ouviu isso de muita gente mas tu realmente ilumina meu caminho, já aprendi muita coisa contigo, fiz um caderno e tudo pra por as dicas e me organizar. Obrigada mesmo sempre que tenho tempo venho aqui e no seu blog pessoal pra ver as dicas. Tu é minha blogger favorita! Te desejo muito sucesso, e teu livro vai ficar num lugar bastante especial lá no meu apê em Poa! bjusss

  • Resposta
    Evelyn
    30/07/2015 em 18:56

    Eu amei esse post, eu achei seu blog a pouco tempo e tipo caiu do céu por que realmente estou pensando em morar sozinha e estava meio perdida mas por causa do seu blog e dos assuntos que você posta eu estou conseguindo me organizar.

    Obrigada bjsssss

  • Resposta
    Amanda
    11/08/2015 em 11:00

    Olá Fran ! Vou me mudar o ano que vem , pela primeira vez irei morar sozinha . Estou um pouco indecisa entre um apartamento ou até mesmo dois cômodos de uma casa , preciso de ajuda urgentee :/

  • Resposta
    Carol Justo
    09/03/2016 em 14:13

    Menina, eu odeio mudanças, mas já estou pensando novamente em me mudar, mas eu até gosto do local, o fato é que para vir pra cá eu tive que fazer um titulo de capitalização que me custou bem caro e é um valor que vai ficar parado lá no banco e a gente não pode mexer enquanto morar aqui e se a gente renovar o contrato de 1 ano vai ser mais um ano sem poder mexer no valor 🙁 e quando a gente tirar não vai ter rendido nadinha de juros, sendo que se estivesse no nosso banco renderia bastante… E eu fiz isso porque me apaixonei pelo apto, e eu quero muito um apê aqui perto que tem piscina pelo mesmo valor quase, então, quem sabe né?! Mas isso ainda é uma possibilidade, até porque a mudança é cara e é um stress, lá por agosto vou começar a visitar apartamentos e só vou me mudar se realmente valer a pena e se a cozinha for grande e separada da sala e se tiver varanda e/ou área de serviço e piscina, to muito exigente huahsuhd

  • Deixe uma resposta