29 Em Finanças

Como eu fiz 2 mil reais vendendo coisas que não usava mais

Algumas pessoas tem medo de mudanças. E tudo bem, algumas podem ser bem assustadoras mesmo. Mas quando você se permite, você descobrindo oportunidades.

Tudo começou quando eu decidi fazer algumas mudanças no meu guarda-roupa.

vendendo coisas

Minhas roupas simplesmente não tinham mais nada a ver comigo. Elas eram de uma outra garota que amadureceu e agora não curte mais usar saia com estampa de gatinhos (nada contra estampa fofas, ok? É que agora eu não amo mais em mim).

Eu sempre fiz doações de coisas que não usava mais, mas dessa vez pensei que poderia experimentar algo diferente. Pensei em vender tudo que não usava mais e com esse dinheiro, poderia renovar o meu armário.

Fiquei alguns dias pensando na ideia, até que tive coragem de fazer. Separei tudo que podia vender e passei o fim de semana fotografando as peças. Depois de tudo feito, coloquei os anúncios em um site que vende coisas usadas e tcharam: as pessoas estavam comprando!

Na minha lojinha você encontrava:

  • roupas;
  • sapatos;
  • livros;
  • games;
  • câmeras;
  • itens de decoração.

Separei tudo que poderia vender e estava em ótimas condições. Também coloquei tudo a um preço amigo para valer a pena para quem estava comprando.

Resultado? Em menos de um mês eu tinha vendido quase todas as peças e feito mais de 2 mil reais!

Eu fiz dinheiro com coisas que estavam paradas na minha casa e o melhor, pude comprar coisas novas sem precisar gastar nada a mais no meu orçamento. Não é demais isso?

Foi uma experiência muito legal, pois jamais pensei que fosse possível fazer uma grana extra com coisas que eu já tinha em casa.

Agora, vou compartilhar com você o passo a passo que eu usei para montar a minha lojinha e dicas para você que quer fazer uma grana com o que tem em casa também.

 

Doar ou vender?


Você tem um moletom quentinho que está quase novo, porém a cor desbotou ao longo do tempo por causa das lavagens e você praticamente não usa mais. O que fazer, doar ou vender? Doar, claro! Se a peça está em bom estado e pode ajudar alguém que não tem condições de comprar um agasalho novo faça essa boa ação.

Agora, você tem um vestido de festa lindo, que foi usado somente uma vez (e dificilmente você vai repetir), você vai doar ou vender? Vender, certamente. O que adianta ficar com algo parado no seu armário acumulando poeira?

Foi dessa forma que eu comecei a vasculhar minhas gavetas a fim de encontrar coisas para vender e doar.

Quando a gente dá sem esperar nada em troca, essa energia boa volta em dobro para nós.

Fazer essa limpeza de tempos em tempos é essencial na minha vida. Quando me desapego de coisas que não estou usando mais, me sinto leve e de bem comigo mesma. Sinto que renovo as minhas energias e que também estou ajudando alguém com as minhas doações.

vendendo coisas 1

O processo de montar a lojinha


A primeira coisa que fiz foi escolher uma plataforma para vender minhas coisas.

Escolhi o Enjoei, pois apesar de cobrarem uma comissão por cada venda, eles cuidam do frete (é só imprimir uma etiqueta e levar aos correios) e isso significa que eu não preciso desembolsar nada para enviar os produtos, pois o comprador já paga o frete diretamente para eles. E também, em caso de algum problema com pagamento ou na entrega, eles resolvem tudo.

Sinceramente, gostei da experiência e achei válido pagar uma comissão para não ter mais essa preocupação. Sem falar que o site deles tem bastante visitas e eles selecionam alguns produtos para ficarem em destaque na página inicial deles. E isso me ajudou bastante! Vários produtos meus que apareciam na página inicial e logo foram vendidos.

(Essa não é uma indicação patrocinada, ok? Sou uma usuária como qualquer outra pessoa e estou te contando minha experiência,  pois pode ser válida pra você também).

Antes de colocar as peças no ar, fiz uma encomenda em um site de caixas (chama Caixas Net), pois eu ia precisar delas para enviar as encomendas. As caixas dos Correios são bem caras, então vale a pena procurar uma segunda opção para pagar mais barato caso você tenha muitas peças para vender.


Eu selecionei coisas diversas:

Games: a maioria eu já tinha “zerado”, então não havia motivo para ficar guardando;
Itens de decoração: estou redecorando a minha casa, então tinha vários itens que estavam novos e não serviam mais para mim;
Livros: decidi guardar apenas os livros que eu gosto reler vez ou outra, os demais que eu já havia finalizado a leitura coloquei para vender;
Roupas e acessórios: sou muito cuidadosa com as minhas roupas, e devido a isso eu tinha peças de 2013 no meu armário que estavam impecáveis. Como eu já não usava algumas delas há tempos, resolvi vender também;
Eletrônicos: eu tinha duas câmeras paradas na minha gaveta, como estavam novinhas e eu usava muito pouco (troquei de celular e a câmera é ótima) foram para a lojinha também.


Depois de separar tudo que queria vender, passei o fim de semana fotografando as peças. E deu bastante trabalho, até porque eram mais de 60 produtos!

Eu acredito que a fotografia já é 50% para a venda do seu produto. Você pode dar uma olhada nas minhas fotos clicando aqui.

Eu fiz questão de fazer tudo bem caprichado, pois eu sei como uma imagem bonita faz toda diferença. E isso explica porque as coisas venderam tão rápido e eu ainda ganhei uma “honraria” (uma espécie de premiação que o Enjoei dá para a sua lojinha) de curadoria de fotos.

As fotos devem mostrar bem o produto e você deve pensar no que a pessoa interessada gostaria de ver. Por exemplo: você anuncia uma bolsa, mas mal dá para ver o tamanho da alça, a proporção da bolsa, se tem regulagem ou detalhes como fecho, bolsos internos e etc. Isso é importante, pois quem quer comprar tem interesse nessas informações que devem estar explicitas na foto ou na descrição.

É importante também colocar na descrição as dimensões, material (se você souber), modelo, o motivo da venda, preço que você pagou e etc. Tudo isso valoriza seu produto e já dá todas as informações importantes para o seu cliente.

Minha lojinha ainda está no ar, você pode ver tudo que eu vendi clicando aqui.

Essa experiência foi bem divertida e como resultado eu ainda fiz mais dinheiro do que podia imaginar.

Com certeza vou repetir essa experiência mais vezes. E claro, essa ideia é válida para todo mundo que tem coisas boas para vender. Vale a pena tentar!

PS: Esse valor de 2 mil foi feito já descontando a comissão da plataforma.

Receba os conteúdos exclusivos
do Morando Sozinha no seu e-mail

Prometemos manter seu e-mail seguro, odiamos spam.

Você também pode gostar

29 Comentários

  • Resposta
    Ana
    11/08/2017 em 12:11

    Oi!
    Eu tenho uma lojinha no Enjoei também. E sobre doar ou vender, eu faço assim: de tudo o que eu vendo (o que sobra pra mim do produto, descontando a comissão), metade do valor eu doou e a outra metade é o que eu tenho para comprar roupas para mim.
    Estou em um processo de viver com menos e essa forma foi ótima para que eu consiga viver assim.

    Segue minha lojinha: http://www.enjoei.com.br/roupasusadas

    Bjs,
    Ana

  • Resposta
    Camilla
    05/07/2017 em 16:09

    Oi, Fran. Tudo bem?
    Gostei do post! Gostaria de tirar uma dúvida, você utilizou aquela opção de promover seus enjoos para vender mais rápido?
    Obrigada! 🙂

    • Resposta
      Franciele
      07/07/2017 em 14:36

      Oi Camilla, na época que eu fiz a minha lojinha ainda não tinha essa opção 🙂

  • Resposta
    Camilla Andrade
    10/05/2017 em 22:06

    Também tenho uma lojinha faz um tempinho e já ganhei uma graninha.
    https://www.enjoei.com.br/kingofkings

  • Resposta
    kamila
    05/05/2017 em 00:46

    Também fiz uma lojinha.
    vale dar uma olhada.
    https://www.enjoei.com.br/kamila-linhares

  • Resposta
    Ladybug
    02/05/2017 em 17:34

    Criei minha lojinha no Enjoei mas não consegui vender tanto assim.
    https://www.enjoei.com.br/joana-2cf9ed

  • Resposta
    Ayla Correia
    29/04/2017 em 11:00

    Oi Fran, como você fez para receber o dinheiro? e quanto tempo levou isso?
    Beijo!

    • Resposta
      Franciele
      29/04/2017 em 11:06

      Você solicita o depósito na sua conta, não demora muito, essas infos estão melhor explicadas no site deles 🙂

  • Resposta
    Talita
    27/03/2017 em 17:16

    Oi Fran, tudo bem?
    Em relação ao envio, você tinha um prazo para o produto ser postado ou não?
    e como você somava o valor do produto vendido, como chegava ao valor que ia vender? beijos e desde já agradeço.

  • Resposta
    Igor
    10/03/2017 em 19:38

    Interessante.

  • Resposta
    Evanielle de Sá Barros
    14/02/2017 em 20:40

    Oi Fran! Adorei a ideia da sua lojinha e fiz uma pra mim!
    A ideia de desapegar e poder ganhar um dinheiro com isso é muito boa!
    Espero conseguir vender tudo assim como você!
    A minha lojinha é essa:
    https://www.enjoei.com.br/vanibarros
    beijos

  • Resposta
    Jel
    05/09/2016 em 12:31

    Oi Fran,
    Adorei o post!! engraçado como eu tenho vontade de me desapegar e falta essa coragem de ir la e vender!!mas o seu post deu um animo pra jogar la e fazer um dinheirinho!

  • Resposta
    Sthéfane
    23/08/2016 em 15:32

    Oi Fran, vi o anuncio desse post no Instagram mas demorei para vir ler ele, e amei sua dica!
    Estou desempregada, realmente precisando me desfazer de algumas coisas que estão em bom estado ainda e não sabia como fazer isso, muito obrigada pela dica 😉
    Ahh e conheça meu blog: http://www.coisastete.blogspot.com.br

  • Resposta
    Carol Garcia
    18/08/2016 em 21:03

    Oi Fran!
    Eu achei super demais essa sua ideia! Talvez eu teria um pouco de dificuldade em desapegar, mas o consumismo pelo menos diminuiu de uns tempos pra cá! Já temos um progresso ai minha gente! kkkkk

    Beijossss

  • Resposta
    Kaila Garcia
    16/08/2016 em 19:20

    Adorei saber da sua experiencia, quis muito fazer minha lojinha a um tempo atrás. Porém, não sabia que eles que cuidavam do frete e que a gente não precisava pagar, me deu muita vontade de me desfazer de tanta coisa que guardo e não uso. Obrigada por ter compartilhado essa experiencia! <3

    http://www.kailagarcia.com

  • Resposta
    Marcela
    16/08/2016 em 18:34

    Fran, incrível como ler seus posts “abre minha mente” haha. Até o fim deste ano pretendo guardar uma graninha e sua sugestão ajudou muito, obrigada!

  • Resposta
    Gabriela Dahmer Coitinho
    16/08/2016 em 15:16

    Oi Fran, que interessante, não sabia que o Enjoei cuidava da parte de frete. Eu quero vender uma bota que usei 2x vezes e paguei um preço meio altinho nela. Está em ótimas condições e eu pretendia fazer um Instagram para isso, mas achei interessante, pois eu precisaria me preocupar com tudo, frete, pagamentos e tudo mais.

    Amei mesmo a dica. Eu sempre faço esse processo que tu indicou, separar para doar e outras que estão muito boas, para vender.

    Me ajudou super. Beijos,
    http://www.gabydahmer.com

  • Resposta
    Natalia
    16/08/2016 em 14:26

    Pra se livrar da comissão e do frete, dá pra vender pelos grupos do facebook ou pelo aplicativo chamado Skina (pela localização).

  • Resposta
    Ale
    16/08/2016 em 13:18

    Usei por meses o enjoei e tentei vender MUITAS peças do meu guarda roupa, e o que eu constatei é que realmente é bem mais fácil vender quando você é conhecidas nas redes sociais… Acabei caindo fora por conta disso. O enjoei faz muuitas parcerias com blogueiras e isso facilita e muito a venda.

    Que bom que deu super certo pra você Fran, mas eu sinceramente acho que essa plataforma não é muito acessível a quem não tem tantos contatos.

    • Resposta
      Franciele
      16/08/2016 em 18:18

      Oi Ale, obrigada por comentar.

      90% das minhas vendas foram feitas para pessoas que me encontraram no próprio site. E como eu disse, quando seu produto ganha destaque na primeira página, ele vende super rápido (eu me cadastrei como usuária comum)! É preciso ter cuidado com as fotos e o produto o ser legal também, né? Isso também conta 🙂

      Mil beijos :*

    • Resposta
      Joana
      02/05/2017 em 17:02

      O problema mesmo é a comissão mais taxas, ai o dinheiro da venda cai.

  • Resposta
    Renata Giannini
    16/08/2016 em 12:51

    Que legal Fran, também criei minha lojinha no Enjoei faz pouco tempo https://www.enjoei.com.br/renata-063bfb
    vendi 2 peças, mas não coloquei muitas coisas a venda. Preciso garimpar mais meu armário para ver o que dá pra colocar a venda haha. Como você fez para divulgar a lojinha? Acredito que isso também seja muito importante! 🙂
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa | Meu Canal YT

  • Resposta
    Carol Justo
    16/08/2016 em 00:16

    Eu estou pondo tudo na minha plataforma também, mas achei meio cara a “comissão” que eles cobram, mas para me livrar de coisas que eu não uso vale a pena… Uma graninha a mais é sempre uma graninha né

  • Resposta
    Daniele Alvarenga
    15/08/2016 em 17:49

    Achei a dica ótima! Eu tenho um grande problema em desapegar das coisas e muitas vezes quando desapego, minhas roupas doadas ainda estão com a etiqueta. Vou começar a amadurecer essa ideia da venda. Bj
    http://www.danifaztrinta.blogspot.com

    • Resposta
      Franciele
      16/08/2016 em 12:06

      Oi Dani, o mesmo acontecia comigo, às vezes doava roupas ainda na etiqueta. Vender é uma ótima possibilidade, eu mesma não imaginava que conseguiria fazer uma grana extra com as coisas que eu tinha.

      Mil beijos

  • Resposta
    Caroline
    15/08/2016 em 17:28

    Amei Fran!
    Você disse que é muito cuidadosa com suas roupas, fiquei curiosa! Você poderia fazer um post contando como cuida das suas roupas e dando dicas, ia ser demais. Eu por exemplo tenho dificuldade em saber como lavar direito, se dá para por na máquina, quantas vezes usar para depois lavar, como guardar etc
    Beijos.

    • Resposta
      Franciele
      16/08/2016 em 12:10

      Carol, meus cuidados são bem simples. Eu uso sabão liquido bom, separo as roupas por cor e lavo as mais delicadas na mão. Eu só uso as roupas uma vez e já coloco para lavar. Ah e também coloco para secar na sombra 🙂

      Bjs

    Deixe uma resposta