13 Em Finanças

Como decidir onde gastar seu dinheiro

Eu sempre falo sobre estratégias que podemos usar para melhorar as nossas finanças, e de fato elas são muito importantes, mas você sabe realmente para onde seu dinheiro está indo?

Eu achei que sabia, mas fiquei surpresa quando descobri que podia enxugar 15 mil reais do meu orçamento sem sofrer ou fazer alguma mudança drástica.

Essa descoberta foi feita após uma análise profunda, não só na forma como eu consumo, mas também nas despesas fixas que eu estava carregando mês após mês.

O resultado foi surpreendente, pois mesmo sendo uma pessoa que sempre teve facilidade para lidar com dinheiro, eu carregava certas situações por força do hábito.

Depois de comentar nas minhas redes sociais, descobri que isso também acontece com muitas pessoas que nem imaginavam que suas finanças possuíam tanto potencial.


Você pode me acompanhar no Facebook e no Instagram!


Muitas vezes, achamos que precisamos de um salário maior para realizar determinados sonhos, mas isso não é tão verdade quando você começa a criticar certos hábitos que você começou a ter com o passar dos anos.

O benefício de analisar minhas finanças com esse olhar, é que me ensinou a usar meu dinheiro com propósito. E isso faz toda diferença quando estamos falando de sonhos a longo prazo.

Nesse post eu vou te mostrar:

  • Os benefícios de ter simplificado a minha vida;
  • Como adquirir um olhar crítico com as suas finanças;
  • Maneiras de criar uma estratégia para usar seu dinheiro com propósito.


 1 | Por que simplificar minha vida foi tão importante?

Nos últimos meses passei por uma fase de simplificar a minha vida, reavaliar padrões e mudar comportamentos.

Muito disso é relacionado ao minimalismo, que me ensinou a criar um outro olhar para tudo que me cerca.

Eu aprendi a questionar: “Eu realmente preciso disso na minha vida?”.

A gente não conhece o poder dessa pergunta até começar a usá-la.

Para te auxiliar no planejamentos das suas metas financeiras, elaborei um planejador que vai te ajudar a focar no que é realmente importante.

QUERO O PLANEJADOR DE METAS FINANCEIRAS


Mas como comentei em um dos meus vídeos, não gosto de me limitar ao termo “minimalista”, prefiro dizer que estou estou simplificando a minha vida e criando espaço para o que realmente importa (que de fato é o que estou fazendo).

Uma das primeiras coisas que mudou para mim, foi sentir a cobrança de alcançar uma “vida perfeita” indo embora.

Eu sempre me cobrei (mesmo que de forma inconsciente) que eu precisava ser uma pessoa de sucesso. O problema era que meu parâmetro de “sucesso” era baseado no que as outras esperavam de mim.

Quando tomei o controle dessa situação e descobri quais eram os meus valores, tudo começou a ficar mais leve, pois eu comecei a focar nas coisas importantes e o restante eu apenas deixei ir embora.

A segunda mudança, foi quando fiz um detox nas minhas coisas. Comecei pelo meu guarda roupa e isso se estendeu até a decoração da minha casa. Decidi ficar com apenas as coisas que me faziam feliz, e foi aí que eu vi que não precisava de muito.

Uma bolsa que foi usada somente uma vez, um sapato colorido, conjunto de taças, almofadas que nunca foram usadas…

Foram centenas de itens, alguns vendidos e outros doados.

Tudo começou a ir embora, e no meio desse processo comecei a pensar quanto cada uma daquelas coisas haviam custado. Quanto dinheiro eu investi naqueles itens achando que me fariam feliz.

E é isso que a gente faz quando acredita que precisa de mais uma roupa nova ou de mais uma máscara de cílios milagrosa. A gente acumula coisas que custam dinheiro.

Quando me desprendi de quase 70% das minhas coisas, percebi como a gente se acostuma a viver no automático.

Eu tinha uma TV, ela não era usada há meses. Eu jurava que precisava dela, pois meus pais possuem televisão, meus amigos e todo mundo que eu conheço. Mas, se eu não uso, qual o sentido de mantê-la na minha vida?

Essa foi o pensamento que eu usei para todas as demais coisas.

Simplificar a minha vida, foi o primeiro passo para desencadear todo o resto.

 

2 | Comece a questionar os seus gastos

Pegue os extratos da sua conta corrente e da sua planilha financeira referente aos últimos 3 meses e comece a questionar quais gastos poderiam ser cortados ou diminuídos.

Todos os gastos que você encontrar (se forem gastos fixos), você deve multiplicar por 12, que é referente a 1 ano.

Isso é o que realmente causa impacto, pois  podemos olhar para uma despesa e pensar que ela é insignificante, mas quando jogamos no plano de 12 meses, tudo muda!

Apesar de já ter feito essa análise diversas vezes para minhas despesas variáveis, com um olhar mais crítico, eu comecei a encontrar esses mesmos excessos nas minhas despesas fixas. Olha o que aconteceu:

Conta de celular: antes de ligar para uma atendente e renegociar meu plano, entrei no site da minha operadora e descobri que havia um plano pelo valor de R$39,90! Meu plano mensal até então custava R$87,10, com a redução consegui economizar R$47,10 mensalmente.

Tarifa bancária: minha conta estava em uma das modalidades mais caras do banco. Mensalmente, a manutenção da minha conta corrente custava R$71. Eu tinha diversas vantagens como atendimento personalizado, consultoria de investimento e altos limites de crédito, mas a verdade é que eu não usava nenhum desses benefícios. Então, fui até o banco e mudei para a modalidade de conta digital. Agora, não pago mais tarifas e faço tudo pela internet. Essa mudança me resultou em uma economia de R$852,00 por ano.

Anuidade dos cartões: nos meus dois cartões de crédito eram cobrados anuidade em 8 parcelas, R$22,90 em um e R$25,90 em outro. Cancelando os dois, eu consegui uma economia anual de R$390,40. Agora tenho apenas um cartão da Nubank que não cobra nenhuma anuidade e é ótimo, pois gerencio tudo pelo app no celular. Decidi manter pelo menos um cartão, pois algumas das minhas despesas só podem ser pagas no cartão de crédito.


No vídeo eu conto essa experiência com mais detalhes:


Apartamento: mudei de apartamento recentemente e isso me gerou uma economia mensal de R$450,00. O que em 12 meses dá R$5.400,00 (uau).

TV por assinatura: como me desprendi da TV, o plano de assinatura também foi junto. Mensalmente meu plano custava R$113, o que resulta em R$1.356,00 anuais.

Almoço: eu costumava almoçar em um restaurante perto da minha casa, mas acabei descobrindo um outro restaurante que entrega refeições congeladas aqui na minha cidade. Fechando um plano mensal com eles, eu consegui economizar R$190,00. Cerca de R$2.280 anuais!

Delivery: cozinhar para uma pessoa é bem chato, e por isso, eu acabava pedindo delivery muitas vezes por semana. No mínimo, eu gastava R$350,00 mensalmente com comidas extras. Decidi cortar essa despesa e planejar meu jantar com mais antecedência e isso me poupou R$4.200 em 12 meses.

Somando tudo você encontrará o valor de R$15.044,80

 

QUERO O PLANEJADOR DE METAS FINANCEIRAS
 

Todo esse dinheiro era gasto somente em despesas fixas, sem considerar o que é gasto ao longo do ano com saídas, roupas, salão e despesas variáveis.

Esta experiência te mostra como pequenos valores podem machucar nosso orçamento sem que ao menos a gente perceba.

O que será que está sugando seu orçamento sem você perceber?

Se você poupar R$100 por mês, no fim de 12 meses (sem intervenção de juros), você terá R$1.200!

Imagina o que acontece quando você consegue poupar ainda mais?

 

3 | Onde colocar seu dinheiro agora?

Quando você começa a ser mais crítica com seu orçamento e começa a questionar suas despesas, o dinheiro de alguma forma começa a sobrar.

Dinheiro é um tópico sensível, pois cada pessoa tem sua rotina, costumes e crenças.

Isso significa que, mesmo sabendo da minha experiência e aplicando cada dica que eu der, a sua experiência será única, completamente diferente da minha.

Talvez você não consiga enxugar 15 mil do seu orçamento, talvez consiga enxugar 1 mil ou 20 mil… O que importa é o impacto que uma análise sincera fará na sua vida.

E agora que alguma grana começou a sobrar, o que fazer com esse dinheiro?

Muitas pessoas logo pensariam em comprar mais coisas, não é? Mas, eu recomendaria que você usasse esse dinheiro para fazer coisas que antes nunca sobrava dinheiro para fazer.

Se você ainda não tem uma reserva de emergência, essa é uma boa hora para começar.

Se você tem o desejo de aprimorar seu currículo e estudar fora do país por 1 mês, esse é o momento!

Use essa grana para criar segurança, viver experiências e crescer como pessoa.

Isso não quer dizer que você nunca mais deverá comprar coisas, a mensagem aqui é que você gaste menos, para assim sobrar para novas experiências também.


Tenha sempre um propósito para o seu dinheiro, um propósito real.

 

Receba os conteúdos exclusivos
do Morando Sozinha no seu e-mail

Prometemos manter seu e-mail seguro, odiamos spam.

Você também pode gostar

13 Comentários

  • Resposta
    Mari
    28/07/2017 em 19:51

    Como sempre me dando um norte e me ajudando na caminhada. Obrigada, Grande Fran

  • Resposta
    Thaís
    26/07/2017 em 22:26

    Eu amo seus posts sobre finanças, e mesmo não sendo a pessoa mais regrada do mundo com isso, aprendo muito por aqui!

  • Resposta
    Amanda
    26/07/2017 em 14:31

    Muitoooo bom!!! Tudo que eu precisava ler

  • Resposta
    Sarah
    19/07/2017 em 13:58

    Fran, amei esse post! Mas, não tô conseguindo baixar o planejador, não recebo o link de confirmação no e-mail. O que eu faço?

    • Resposta
      Franciele
      28/07/2017 em 10:37

      Oi Sarah, dá uma olhada se não está indo para o seu spam ou aba de promoções!

  • Resposta
    Luisa Nascimento
    13/07/2017 em 17:43

    Ual ! Fran, acho que esse foi o melhor post de todos. Não que os outros não sejam bons, até porque acompanho seu blog há mais de 2 anos e venho aprendendo cada vez mais não só as minhas finanças, mas também a minha vida. Mas posso dizer que esse se encaixou perfeitamente com a fase que estou vivendo. Suas dicas, são sempre maravilhosas.
    Obrigada por estar sempre disposta a nos ajudar. Desejo todo sucesso do mundo pra você .

  • Resposta
    Laura Figlioli
    13/07/2017 em 11:42

    Nossa Fran, suas dicas são maravilhosas, to cada vez mais apaixonada <3
    Parabéns 😀

  • Resposta
    Thais Tenório
    12/07/2017 em 15:09

    Dicas maravilhosas, Fran. Minha vida mudou depois que conheci seu blog e canal! 🙂

  • Resposta
    Adriana
    12/07/2017 em 14:06

    Que legal o post feito! Uma coisa tão simples e fácil, mas que as pessoas têm dificuldades.
    Procuro sempre analisar as compras que faço, se realmente preciso daquela peça ou daquele calçado e na maioria das vezes eu não preciso, o que acaba acontecendo é que eu economizo.

  • Resposta
    Katia Duarte
    12/07/2017 em 14:00

    Adorei Fran, seu blog esta me ajudando muito a aprender como administrar meu dinheiro, fui mandada embora e trabalhei dois anos numa empresa e percebi q nesses dois anos nao consegui juntar nenhum dinheiro, pelo contrario, sai ainda mais endividada e agr quero usar o valor da rescisao com sabedoria, e aqui tenho encontrado formas de como fazer isso sem depois ficar pensando” meu Deus onde gastei esse dinheiro?” kkkk bjo que Deus te abençoe

  • Resposta
    sandrinha
    12/07/2017 em 09:41

    Olá,Fran!

    Leio todos os seus posts, tudo é ótimo e de excelente qualidade,mas neste você se superou!
    Bom demais, abriu minha mente para muita coisa!
    Você seria uma ótima coach financeira!
    Tudo de bom para você,e muita gratidão por ter este blog!
    Sandrinha

  • Deixe uma resposta para Mari Cancelar resposta