2 Em Podcast

Episódio 06: Eu não era perfeccionista, até descobrir que era

Você alguma vez já fez uma promessa e disse que ia começar a fazer algo muito importante para você?

Isso pode ser: começar a meditar, ler um livro novo por mês, comer mais saudável… Pode ser qualquer coisa!

Então, você começa até muito bem. Durante os cinco primeiros dias você arrasa, faz tudo direitinho e se sente o máximo. Até que no sexto dia algo não sai do jeito que você esperava e isso te deixa tão chateada, que você coloca tudo a perder. 

Bom, nessas horas colocamos culpa em várias coisas: pode ser na falta de disciplina, na falta de motivação ou nos sentimos uma pessoa horrível, pois acreditamos que não sabemos cumprir promessas. 

Mas algo que pode estar acontecendo e talvez ainda não tenha notado, é que você pode estar sofrendo com o mal do perfeccionismo.

Eu não sabia que eu tinha o mal do perfeccionismo. Eu não era perfeccionista, até que descobri que era.

E é por isso que nesse episódio vou me aprofundar nesse assunto para te explicar:

  • O que é o perfeccionismo;
  • Quais são as características das pessoas que sofrem pelo perfeccionismo;
  • Como podemos criar uma rotina mais leve e se desvincular do peso que o perfeccionismo causa nas nossas vidas.

Ouça o episódio completo logo abaixo 🎧✨

 


⭐ Me siga no Instagram: @perfeitamenteindependente


 

Você também pode ouvir o Perfeitamente Independente pelas plataformas:

Você também pode gostar

2 Comentários

  • Resposta
    Ruth
    02/07/2019 em 11:05

    Muito bom!
    Não tinha parado para observar, mas refleti bastante e tenho certeza que sou perfecsonista e isso tem me atrapalhado.
    Fran, estou amando esse novo formato, sucesso!

  • Resposta
    Tâmara
    02/07/2019 em 09:31

    Olá Fran!
    Amo seu blog, até hoje é o meu preferido.
    Estou nessa luta, mas agora estou começando aos poucos. Eu moro sozinha e sofro com o mal da procrastinação, mas lutando pra vencê-lo.
    Eu amo limpar meu apartamento, amo o resultado da faxina, mas eu falhava demais. Ou deixava pro domingo à tarde ou não fazia e deixava o apartamento sujo por dias. Porém eu resolvi dar o primeiro passo, todo sábado de manhã eu levanto e faço a faxina, pois sei que se eu sentar no sofá ou sentar pra tomar café vou ficar ali. Então eu levanto e começo a faxina e isso já tem durado vários meses sem parar. Quando penso em dar uma pausa e deixar pra depois eu lembro que isso pode estragar meu progresso e me forço a continuar.
    Mês passado eu consegui finalmente fazer uma faxina geral em casa. Além de tirar tudo dos armários e limpar de cabo a rabo eu também fiz uma limpa nas tralhas. Separei uma penca de roupas e sapatos pra doação. Roupas (muitas, encheu uma mala grande) que não usei ou usava há anos. Joguei maquiagem mofada no lixo, doei pincéis de make, bijus… Resolvi jogar todas as caixas fora e tirar tudo que eu guardava em caixas pra poder ver e usar.
    Doei livros, cadernos, lapiseiras. E tudo isso me fez ver o quanto a gente acumula durante os anos criando bloqueios em casa. Doei edredons e tudo o que eu não usava e poderia ser útil para outra pessoa.
    No último sábado eu concluí limpando os armários da cozinha e mais uma vez tirei coisas que não usava e não usaria.
    Hoje eu quero só o que vou realmente usar e me faz feliz. Estou numa fase de mudanças, então estou trocando meu estilo de roupas, acessórios e etc.
    Seu texto sobre consistência me ajudou. Meus próximos passos serão: caminhar, fazer exercícios e estudar.
    Obrigada pelo seu blog. =D

  • Deixe uma resposta